terça-feira, 19 de maio de 2009

Dei Azar Mas Dei Sorte.










Não dei sorte,

não nasci em berço de ouro.

Dei azar,

fui nascer em cesto forrado em couro.

Não dei sorte,

não cresci brincando em clubes e olhando a lua.

Dei azar,

cresci me distraindo no meio das ruas.

Não dei sorte,

não aprendi sobre adolescência.

Dei azar,

vi amigos morrerem precocemente,

por falta de consciência.

Não dei sorte,

não morei em casa de laje,

para me proteger das chuvas de verão.

Dei azar,

fui morar em um lar de telhas, quando

num dia de vento muitas se foram

e não mais voltarão.

Não dei sorte,

não fiz faculdade para um dia ter uma profissão.

Dei azar,

quando adulto talvez por falta de opção,

me tornarei pião.

Não dei sorte,

não vou trabalhar para que nas férias,

viaje como muitos, por diversão.

Dei azar,

só vou trabalhar para viver,

e ajudar os outros irmãos

Não dei sorte,

por não ter dinheiro,

não tive oportunidade de usar drogas

e ficar doidão.

Dei azar,

conheci vários que tiveram a chance

de experimentar

e hoje foram parar no caixão.

7 comentários:

  1. Eu sempre paro pra refletir sobre essas coisas.. a gente reclama mas não sabe o real valor que elas tem. Tem casos que só sentindo na pele mesmo...

    ResponderExcluir
  2. È sim, todos os textos que aqui estão postados é de autoria do "BARRACO DAS IDÉIAS"..

    abraços

    ResponderExcluir
  3. Bem interessante e bem bolado.
    Seu blog, no geral é ótimo.
    Favoritei, abraços.

    ResponderExcluir
  4. Ai doido Agora sou um seguidor firmeza.

    ResponderExcluir
  5. Perfeito mesmo!!! Parabéns cara! Tenho até umas... mas essa tá massa demais!! Faz mais nessa linha... abraço/
    http://herbertjames.wordpress.com

    ResponderExcluir
  6. muito bom cara... continue assim q seu blog vai ser um de sucesso

    http://entretidoo.blogspot.com/

    ResponderExcluir