segunda-feira, 29 de junho de 2009

Isso é gloria








O futebol às vezes é a única saída,

Para aqueles que não tem uma vida

Os problemas giram com a bola

A surra a fome tudo com ela rola.


E o gol é a cura de todas as doenças

Não importa a etnia, endereço e crenças.

A vitória na partida resolve tudo

Esquecemos até das dores do mundo.


Mas, a vida não é campeonato

Principalmente sem comida no prato

Tudo muda em um simples lance

E o que realmente falta é a chance.


Garra e raça é o que sempre sobra

Com uma oportunidade ele se desdobra

Quer seja no campo ou no futsal

O melhor lance pra se esquivar do mal.


Em terra seca regado a suor e lágrimas

Os pés descalços queimando feito brasas

Até que uma nobre semente brotou

E a oportunidade sonhada chegou.


Sabemos que o caminho é tortuoso

E todos aqueles que roeram o osso

Hoje desfrutam de um filé minhon

E acordaram pra viver um sonho bom.


Hoje em alegria acabou a aflição

Com casa própria para mãe e os irmãos

Para quem não viu até parece historia

E quem conviveu sente que isso é gloria.


apesar de não conhece-lo depois de ler sua biografia escrevi uma

pequena homenagem que ele é daqui São Miguel Paulista Z/L.


quinta-feira, 25 de junho de 2009

Experiência de Vida.















É para isso que vivemos,
Para aprender, errar e apanhar.
Para que os próximos,
Não apanhem, não pelo mesmo erro.
E vivam sempre diminuindo a busca.
Podendo assim ir mais além,
De nossas experiências de vida.

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Eita Família.













Eita família cheia de borogodó,

Lá ninguém fica só,

Coisa linda é pouco,

Não querer participar, só louco,

Tem a Maria das dores,

Que por sinal perdeu amores,

Mas com muitos pretendentes,

Quase sempre recebe flores,

Ritinha podia ser minha,

Pequena formosa uma princesinha,

Sem vaidade notável uma menininha,

Chega dar medo tocar sua mãozinha,

A Eva, a mais velha e brava,

Num sonho me acabava,

Ô mulher bonita com ela eu casava,

uma olhada só, a mente já grava,

Um cara estranho o Bento,

É novo e bem ciumento,

Quando o vejo já vou me escondendo,

É cantor dizem que tem talento,

A matriarca, cheia de esperança,

Pra ela são todas eternas crianças,

Se um ficar triste, todo mundo dança,

Depois do inverno vem a bonança,

O chefão não é Senhor e sim Seu,

Ali se vive no eterno apogeu,

Eita família coisa linda de Deus,

Pra ser perfeita só falta eu.