domingo, 21 de março de 2010

Será que é isso mesmo!?













Sempre ouvi dizer que a corda sempre arrebenta do lado mais fraco, e que o chicote sempre estala no lado mais fraco. Más será que é assim mesmo?
Porque eu paro pensando por outro lado vejo que não é bem assim .
Um “pobre” acostumado a não ter quase nada quando consegue algo, geralmente se empenha pra não perder, más se perde ele algumas vezes se desespera e tal.
Más de um jeito ou de outro na pior das hipóteses, ele simplesmente terá que voltar a ter o que ele sempre teve que é o básico. Então o pensamento volta-se da seguinte forma:
Poxa como foi bom quando eu podia fazer isso, e como e foi bom ter aquilo, mas agora voltei à estaca “zero”. Más o jeito é batalhar pra um dia quem sabe ter tudo outra vez.
Esse aos olhos de muito causará a seguinte reação: Poxa fulano se deu mal mesmo, más a corda sempre arrebenta no lado mais fraco, mesmo.
Esses, cujos, os pensamentos são padrões, estão vendo de uma só maneira ás coisas, como lhes foram passadas.
Más se pararmos para analisar de uma outra maneira, que também é comum aos que fazem um esforço não muito forçado de pensar. Pois é pra isso que DEUS, nos deu o raciocínio, para pensarmos, medirmos e pesarmos tudo o que está e acontece a nossa volta.
Então vamos “pegar” um “rico” como exemplo, vimos que um “pobre” da queda, se levantou e voltou para onde ela saiu, e não foi tão dura à queda, pois ele já sabe com o que vai lidar e como deve lidar...
Já o “rico” ele sempre foi acostumado a ter tudo ao seu redor, de nada sentir falta e tal.
Esse se cair e de repente olhar para o lado e ver que está desamparado, sem luxo, nem escolha, tendo que se virar com um salário mínimo, é sem condições. Aí ele já começa a se entregar ao alcoolismo, drogas, tentando de uma maneira frustrada fugir da realidade, em alguns casos mulheres acostumadas a terem tudo e se deparando com o fato de perder isso, passam a se prostituir para manter alguns requisitos que ela considera necessário. Ou então a depressão entra em cena e acaba com a vida dessas pessoas.
Por isso eu me pergunto será que a corda sempre arrebente do lado mais fraco mesmo?
Será que o “Chicote” sempre estala do lado mais fraco mesmo?
Eu acredito que DEUS, dá a cada um a carga que cada um pode carregar.
E se pensarmos por um outro lado, o lado que não é imposto aos nossos pensamentos veremos que nem tudo é do modo que nos passam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário