segunda-feira, 21 de junho de 2010

Ser humano.















Sem identidade
assistem a dor
se entregam a vaidade
querendo viver de amor
 
herdeiros criados pelo dinheiro
não mais pela educação
na TV  tem parceiro
na pele sentem solidão

não se tem tempo
de ver o filho crescer
do patrão puxam o saco
sempre  empenhado em ser

ministros, advogados
juízes, promotores, etc.
eles querem ser tudo
e eu sou só poeta.

quinta-feira, 10 de junho de 2010

E vem a C.O.P.A












E vem a copa,
Cultura, organização
Política e arte,
Só não sei
Onde o meu povo
Faz parte,
Quem sabe nessa
Com a vuvuzela,
Ou nas histórias
Dos guetos de Soweto
Sempre reféns do medo,
Pois tem,
Nelson Mandela
Em uma terra
Que ninguém
manda nela,
resistência, luta,
verdade e amor,
nem sempre reconhecidos
mas o que plantou, brotou
De Klerk, Desmond Tutu
África do sul,
Grandes potências,
Competem entre si
Quem aplica mais
As suas crenças,
Gosto de futebol,
Mas logo desisti
Quando fui assisti
Não me reconheci,
Porque como tudo
Que dizem ser do povo,
Não é feita por eles
E nem para eles,
Então vamos torcer
Sempre para nós,
Pois quando acabar a copa
Se não corrermos juntos
Continuaremos sem voz.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

O Preço da Liberdade.










O suor derramado 
não paga o prejuízo,
mas paga o descanso
depois de um dia cansativo,
mas tem noite
que é um dia perdido,
e tudo que tínhamos feito
fora em vão, 
sei que de nada vale
o suor derramado pelo chão,
se na verdade, 
o preço da liberdade
é a escravidão.