sábado, 6 de agosto de 2011

Brisa Poética.










Na brisa do cansaço
chego, tomo banho e
janto.

Algo me diz!
Preto você vai escrever
"Penso"
como se já estou com
sono!

Poeta morcego,
que escreve de noite
mas trampa no período
diurno.

Sentado,
com o caderno na mão
eu faço um verso
e durmo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário