terça-feira, 11 de dezembro de 2012

A Dor é Uma Só.














Um vai,
 e com ele, a família que cai,
pais, irmãos, amigos e mais...

Num soluço profundo
 agonias eternas
aos pais?
 tranquilidade, jamais!

A farda repele,
o periférico de pele
agride e fere.

Inimigos de nós mesmos!

São Paulo, selva de pedra
onde quem tem, paga
o sistema para nós, é a praga
e o que disparam, rasga.

Nos calendários
missa de sétimo dia
já não cabe mais,
mas ao invés de justiça
continuamos de braços cruzados
e pedindo paz.

Onde o desnatural
é comum,
senhora com terço
tendo que ser amparada,
por ver seu caçula
sendo velado
e a ela, só restando as lágrimas.

Eu prefiro não acreditar
 que a senhora, tem que se contentar
com um "descanse em paz"
para o sistema um numero
e na lapide "Aqui Jaz".

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Cores e valores...













Quando garoto,
Em Dias cinzas como hoje
Pintávamos o sete,
Pra que ele não passasse em branco.

Dias cinzas em são Paulo
Lembra-me a infância
Num tempo
onde não tinha tempo ruim

e criança, era pivete
e branco,  era o giz
que demarcava o caminho
riscado na descida com  carrinho de rolimã

e preto, era o asfalto novo
onde garoto periférico
vê tudo que ninguém precisa ver
o vermelho do corpo manchar o piso

o azul, era notável  
em dias de sol
que o amarelo aquecia
mas também cegava
não deixando ver a pipa

hoje, o cinza!
 me faz pensar no dois de novembro
da consciência humana

quando crescemos e aprendemos
que as cores e os valores
nos segregam de tal forma
que o cinza, passa a ser o sinônimo
 de ser bem sucedido,
frio, calculista, imundo e sem cor 

E o que nos resta
 é ver o verde queimado
E vidas passando em branco
Com infâncias sendo roubadas

E mães vestindo preto
 velando minúsculos seres
que fora um dia, sinal de esperança.

sábado, 27 de outubro de 2012

Zé Brasileiro.

















Ele se levanta toma um banho rápido e se ajeita com a melhor roupa, que já não e nova!
 Dois goles no café, chacoalha o frasco de desodorante que está vazio e sai apressado.
Chega ao local do encontro bem adiantado, suando as mãos apesar do tempo frio, ele se ajeita passa a mão no cabelo, que não tem cortado ultimamente, alisa a camisa, arruma a cintura como quem esconde algo sempre mexendo na camisa e no cinto, olha a hora quase que de minuto à minuto e o ponteiro parece bater duas vezes para trás e uma para frente, fazendo a hora não andar.
Olha para a esquina e nada do tal carro branco, avisaram a ele que pontualmente sempre chega  às sete horas da manhã .
 Pessoas passam, olham aquele homem não muito bem vestido, deixando transparecer o nervosismo e muito aflito.
De repente o carro branco vira a esquina e vem em sua direção, ele se ajeita novamente, cintura, mexe no cinto ajeita a camisa mais uma vez, o carro encosta, prontamente sai um homem alto boa postura bem vestido, e o cumprimenta com um bom dia alto e claro, ele responde baixo quase não dando para entender a resposta. aliviado, ele adentra o recinto.
Depois de muitos anos ele tem um primeiro dia de serviço novamente...

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Aflição

   













Eu estava faminto e vocês criaram uma comissão
para investigar a minha fome.
Eu estava sem casa para morar e vocês fizeram
um relatório a respeito da minha aflição.
Eu estava doente e vocês realizaram um seminário
a respeito da situação dos desprivilegiados.
Vocês investigaram todos os aspectos da minha aflição,
Mas ainda estou faminto, sem casa e doente.

sábado, 22 de setembro de 2012

Insônia II









A calmaria da madrugada
dói em meus ouvidos.

E o sol, em seu resplandecer
roga silêncio.

para que eu possa
 repousar em sono
o que me foi tomado ,

E assim descanse
em hora impropria.

Eita merda de insônia...

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Do Pó a Vida.















Subúrbios, becos, vielas,
Favelas...
O fogo consome
Mas o povo não some.
 
A vida vivida
Não evapora
E também não se enterra.
Mas toda vez que a chama
Varre...
É uma parte da vida
Que era...

O que ficou
É o que da força
Pra recomeçar
E a outra parte da vida
Se encerra...
E tudo se inicia
O sofrimento deu luz
A uma nova era
 
Pega tábua, compra telha
E em seguida está de pé
A mais bela criança
Chamada favela...
 
Se de fora não é o paraíso
 mas é pra quem a tem
E sabe que o valor da vida
não se paga com as de cem...
 
espero que essa labuta
 não canse os nossos irmãos
e que se enterrem vivos
os que tratam como lixo
quem da o sangue
pra construir a nossa nação.

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Nós...














Índio e branco
do negro, sangue bantu
que  foi trazido
e o índio traído

Foi batizado com seu santo
mas não lhe deram o manto
causadores do pranto

Nessa mistura
faltou o amor

E agora, nova era
quando canto a liberdade
oca e quilombo
se tornaram favelas
nascemos nelas

Entre tijolos vermelhos
restos de palha como se fossem aldeias
na mesma mistura o mesmo vermelho
correndo em nossas veias.

Mas não é só o sangue bantu
também tem outros cantos
entoados com tambor
como o chão,  mãos e pés batidos
com suor e muita dor.

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Sim...




















Quando pensamos que somos monstros

o suficiente para atropelar tudo na vida,
Vem uma lágrima e diz:
"Hei, calma! você é apenas um ser humano".

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Passarinho

Num mês Agosto a contragosto 
nos deixou somente as lembranças
gravando na memória seu sorriso e seu rosto...










Quem já viu o sorriso do pássaro

entende o porque as suas asas batem
sempre a favor dos bons ventos...

sexta-feira, 27 de julho de 2012

No Caminho.


















No culto
hoje entre os fiéis
se esconde vários putos.

O puto
que por faltar,
hoje Dona Maria está de luto.


Eu luto
para bater de frente
 com o sistema.

Sistema
que se um dia cair,
sei que valerá a pena

A pena
vale estudar,
 para se tornar um culto.

O culto
não sai da sua cama,
para não sujar os pés de lama.

Da lama
pode sair a riqueza
para enriquecer a trama.

Trama
um plano
para dividir o ouro.

O ouro
que se um dia tivermos
deixaremos de viver
como os cachorros.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Prosa...













Poesia
Não é musica
mas tem seu ritmo.
Só que
ao invés dos ouvidos
ela toca nos corações.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Quinta-Feira 14/06 tem Marginaliaria no Zap Slam.




















Nesta quinta feira, 14 a partir das 20h, o coletico Cultural Marginaliaria estará lançando a Antologia Marginal Baseado de Ponta no sarau Zap Slam no Núcleo Bartolomeu de Depoimentos. A entrada é Franca. Só chegar.

Local: Núcleo Bartolomeu de Depoimentos

Endereço: Rua  Dr. Augusto de Miranda, 786 - Pompéia.

Horário: 20h.

http://marginaliaria.blogspot.com.br/


terça-feira, 8 de maio de 2012

sexta-feira, 27 de abril de 2012

VI Encontro da Cultura Hip Hop e Aliados de São Miguel


















Pelo sexto ano consecutivo, no sábado, dia 28 de abril, a Fundação Tide Setubal promove o Encontro de Cultura Hip Hop, no CDC Tide Setubal, em São Miguel Paulista, na zona leste da capital paulista. O evento é aberto e gratuito e reúne centenas de pessoas.
Nesta edição, além das tradicionais grafitagens, discotecagem com DJs, apresentações de Bboy, Bgirls e de grupos de rap convidados, a novidade é a inclusão de outras expressões culturais como o audiovisual, a poesia e a moda, que interagem com o movimento hip hop de São Paulo.
A intenção é mostrar essas várias interações para refletir as mudanças ocorridas nos últimos anos nas periferias, que indicam um caminho mais participativo e com mais protagonismo dos atores locais.
VI Encontro da Cultura Hip Hop e Aliados de São Miguel
Data: 28/04/2012
Horário: das 10h às 22h
Local: CDC Tide Setubal: Rua Mario Dallari, 170, Jd. São Vicente, São Miguel Paulista
Mais informações: www.fundacaotidesetubal.org.br ou (11) 2297-5969
Programação:
- 10h às 15h – Grafitagem dos muros CDC Tide Setubal com: RV, Dumeen, Grilo, Xyrox, Ignoto, Lan, Lamah, Eymard, Bozer, Bié, Fernanda Sonega, Ana Clara, Magrela, Manolo, Bó, Luiz Teor, Askim, Amanda Pankill.
- 15h às 16h30 – Exibição do vídeo “Enquadro” 1° e 2° Episódio (Coletivo Casa da Lapa), seguido de roda de conversa, com o Projeto Perifacine
- 17h às 18h – Discotecagem, com Djs Elvis e Negrito
- 18h – Apresentação dos Bboys e Bgirls
- 18h30 às 22h – Shows com grupos de Rap e Aliados:
• CausaP e Convidados
• Projeto Play
• Coletivo Marginaliária
• Rapadura
• Sandrão RZO
- 10h às 22h - Exposição “Ativismo em Foco” - painéis apresentam experiências de coletivos ligados ao movimento da cultura hip hop em suas comunidades.

http://www.fundacaotidesetubal.org.br

sexta-feira, 20 de abril de 2012

BASEADO DE PONTA, NA BRASA.


















Salve Comunidade.

No Próximo Sábado dia 21 de abril o Sarau Poesia na Brasa terá a honra de receber os irmãos e irmãs do Projeto Marginaliaria, para o lançamento de sua Antologia Marginal Baseado de Ponta.

 Esse trampo, Livro/DVD, foi produzido no ano de 2010 e ja circulou por varias quebradas de São Paulo e no próximo sábado chegará na Vila Brasilândia, para mais um momento de"Levante" na quebrada na nossa quebrada. todos são convidados,é só chegar no sapatinho que é tudo nosso.

Axé Projeto Marginaliaria

Sarau da Brasa

Rua Professor Viveiros Raposo, 534

Vila Brasilândia

Às 20h30

Bar do Carlita

brasasarau,blogspot.com.br

Sarau O que dizem os umbigos?!!!

Este mês o sarau irá homenagear Raberuan, 27 anos de Casa de Cultura, movimentos que fizeram essa Casa acontecer, e irá lançar o livro Não temos muito tempo! de Mano Cákis. obs: Ver publicações abaixo que detalham todas essas notícias boas.  O sarau é aberto à todos os umbigos e contamos com a presença de todos, será uma grande festa.



Estão disponíveis os cartazes para divulgarmos para nossos amigos, é só escolher o que achou mais bonito e enviar para os amigos.

terça-feira, 17 de abril de 2012

Todo Dia é Dia...










Hoje, é o dia
daquela que virou rainha,
rainha da periferia

Desfilando pelos becos escuros
claros e nulos “pixadas” em muros

Sem censura simples se mistura
nem sempre desregrada
mas sempre aclamada
nas ruas ou nas calçadas
onde é declamada

Se mostra singela
entre guetos e vielas
não se nega  se entrega
qualquer problema  é com ela

Nos transforma em tolos
és o mais belo ouro
o presente perfeito
não cabe no peito

Quase um coração
sempre vem antes
da melodia e canção

És crua e charmosa
a mais bela rosa
vens rompendo a aurora
no resplandecer da hora
 mas ela nem tem hora
pra ela o momento é agora

Pra quem não a conhece
é tratada como criança
com descaso e hipocrisia

Mas eles que não entendem
que criança não foi feita
 para se entender
e sim pra nos dar esperança
e continuar a viver

quando alguém gritar
viva a nossa poesia
eles morreram de fome
na amargura de seus dias.

sexta-feira, 30 de março de 2012

EU











Raízes nordestinas
Nascido no centro oeste
Criado em S Paulo
E mesmo assim cabra da peste...

segunda-feira, 26 de março de 2012

Eu e Ela.




















Eu resisto ela insiste
não quero e não faço
me põe na mira da baioneta
 mas não me rendo
não sou fraco

Me mostra os prós
eu lanço os contras
ela vem dixavando e queimando
até a ultima ponta

Bato o pé
sei que isso faz mal
apesar de saber
 que tudo da certo no final

Argumenta que eu tenho de mostrar
tudo que os meus olhos veem
quando passo em algum lugar
só não concordo com esse modo
de querer me controlar

O pior da mente
é teimar pra não fazê-la
Ela me pressionando
e  me obrigando a escrevê-la

Merda de poesia!

terça-feira, 20 de março de 2012

No Gueto.














Na pericia cirúrgica do bisturi
meus versos esfolam se soltam
e mostram

pensamentos falhos inertes
se mudam caminham
e se moldam

Ícones e ídolos caem por terra
quando se abrem os olhos
e não somam com as favelas

Não só a estrutura avermelhada
mas pelas crianças que correm nas calçadas
é por elas não fazem nada

Somente quando querem
auto promoção
para que se notem que vocês
tem um enorme coração

Raça de gente que se dizem gente
se dizem humildes
amantes dos carentes
frios e descrentes

Nem sonham nem sentem
defendem idéias
e não nossa gente

A depressão não me engole
pelo seu jeito esnobe
mas gostam do suor
de quem vive no corre...

Isso será cobrado
quando vier pro meu lado
e trombar com brutos
com os punhos cerrados

Não vai se salvar
quando passar pra cá
você dentro do carro
e nós que vamos atropelar

Não haverá seguro
nem grades nem muros
que tanto pagaram
pra manter enjaulado
aqueles mais escuros

Que olham e não vêem
mas que são de verdade
e vivem a margem
da sociedade

Racista, fascista e escravocratas
não dividem só pagam
pra que os meus
só tenham as calçadas
e o brilhos dos astros
que alumiam com graça

Mas com graça e sem brincadeira
o sangue que escorre é o seu
infame ateu
não quis dividir agora perdeu...

sexta-feira, 16 de março de 2012

17/03 MARGINALIARIA TAMBÉM CHEGA NO SARAU O QUE DIZEM OS UMBIGOS...















LANÇAMENTO LIVRO/DVD - PROJETO MARGINALIARIA
O Livro “Baseado de Ponta – Antologia Marginal” é uma antologia escrita pelos membros do coletivo, que fala, sobretudo, de vida. Entre contos, crônicas e poesias, o livro busca representatividade no coração das massas, do povo brasileiro hora oprimido, hora exprimido, hora violado, e hora violentado, mas um povo lutador, vivo e vivido, um povo marginalizado.

O Dvd “Cenopoesiamusicada Marginal” é a junção da música, reggae, blues, samba, jazz, rap, rock e Drum n Bass, Literatura Periférica e Teatro. Em uma apresentação única e deveras dinâmica, o coletivo se expressa sobre vários temas, amor, ódio, sexo, trabalho, exploração de trabalho.
Para adquirir o livro/dvd basta levar 15 mangos e pegar no próprio sarau.
...........................................................................................…………………………………………
ESTRÉIA - AS YABÁS
A banda formada por 3 mulheres no vocal trazem a mistura de ritmos e estilos musicais, transcendendo a essência feminina através da música ligando através do som a alma ao divino.
...........................................................................................…………………………………………
RAP - com DI MANDÊSe hoje eu tô aqui, tô firmão, sem mancada! só devo a Zumbi, só devo a Dandara!
...........................................................................................…………………………………………
SARAU ABERTO À TODOS OS UMBIGOS?!!
Além das apresentações especiais citadas, você pode fazer a sua apresentação especial também, basta colocar o nome na lista de apresentações e apresentar qualquer manifestação artística: poesia, teatro, música, dança, artes visuais...
...........................................................................................…………………………………………
QUANDO: 17 DE MARÇO À PARTIR DAS 18:00
LOCAL: AV. BARÃO DE ALAGOAS, 340
informações: sasimara@hotmail.com ou danielmarquedm@yahoo.com.br

ENTRADA GRÁTIS


www.oquedizemosumbigos.blogspot.com

quinta-feira, 8 de março de 2012

Sabado 10/03 as 20hrs Tem Marginaliaria no Sarau Pavio da Cultura.
























Seguindo a agenda de lançamentos da Antologia/DVD Baseado de Ponta, o Coletivo Cultural Marginaliria vai acender o Pavio do Sarau mais tradicional do Alto Tietê - O Pavio da Cultura.

Além da música e da poesia do Marginaliaria, o sarau contará ainda com a participação de artistas das mais variadas vertentes culturais, pois a diversidade é a marca registrada do Pavio da Cultura.

Para saber um pouco mais sobre o Coletivo Marginaliaria acesse nossas redes sociais:

Blog: marginaliaria.blogspot.com

facebook: Projeto Marginaliaria
 
Data: 10/03 (sábado) das 20h às 22h

Local: Centro Cultural Francisco Carlos Moriconi

Endereço: Rua Benjamim Constant, 682 – Centro/Suzano

Livro/DVD - Valor promocional R$15,00

 

 

É Só Chegar... Domingo 11/03 as 15Hrs.


terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Ser De Luz.














E o sol brilhou...
nessa manhã nublada.
e o hóspede ilustre da calçada
sentindo frio não entendia nada
Como reluzia pra uma só pessoa
e nas outras não chegava...

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

"O Levante" Projeto Marginaliaria No Ar...

























































Fotos: Débora Garcia e Janaina Santana.


www.deboragarcia.blogspot.com

www.janaina-santana.blogspot.com