segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Nós...














Índio e branco
do negro, sangue bantu
que  foi trazido
e o índio traído

Foi batizado com seu santo
mas não lhe deram o manto
causadores do pranto

Nessa mistura
faltou o amor

E agora, nova era
quando canto a liberdade
oca e quilombo
se tornaram favelas
nascemos nelas

Entre tijolos vermelhos
restos de palha como se fossem aldeias
na mesma mistura o mesmo vermelho
correndo em nossas veias.

Mas não é só o sangue bantu
também tem outros cantos
entoados com tambor
como o chão,  mãos e pés batidos
com suor e muita dor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário