terça-feira, 11 de dezembro de 2012

A Dor é Uma Só.














Um vai,
 e com ele, a família que cai,
pais, irmãos, amigos e mais...

Num soluço profundo
 agonias eternas
aos pais?
 tranquilidade, jamais!

A farda repele,
o periférico de pele
agride e fere.

Inimigos de nós mesmos!

São Paulo, selva de pedra
onde quem tem, paga
o sistema para nós, é a praga
e o que disparam, rasga.

Nos calendários
missa de sétimo dia
já não cabe mais,
mas ao invés de justiça
continuamos de braços cruzados
e pedindo paz.

Onde o desnatural
é comum,
senhora com terço
tendo que ser amparada,
por ver seu caçula
sendo velado
e a ela, só restando as lágrimas.

Eu prefiro não acreditar
 que a senhora, tem que se contentar
com um "descanse em paz"
para o sistema um numero
e na lapide "Aqui Jaz".

Nenhum comentário:

Postar um comentário